Coisas do Coração

Quando dois bicudos se beijam

Posted in Coração by adilson borges on 27 de maio de 2009
Chavez, Lula e Grabielli, foto da Mercopress.com

Chávez, Lula e Gabrielli, em foto da Mercopress.com

Coisa engraçada é ouvir o barbudo Lula e o barrigudo Hugo Chávez dizerem que se reúnem a cada três meses para discutir a relação entre eles. Menos engraçado é ver quer o caso dos dois bicudos presidentes latino-americanos está mais complicado do que tentam demonstrar.

 Eles agem como um casal em crise. São polidos ao receber visita, mas na intimidade do lar, quando a porta se fecha e os visitantes vão embora, o couro come. Hoje (26 maio 2009), ao se reunir em Salvador, a dupla tentou inutilmente chegar a um acordo entre a PDVSA, a estatal venezuelana do petróleo, e a Petrobras, para a construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Por um equívoco, o sistema de som permitiu acesso à reservada conversa entre os presidentes do Brasil e da Venezuela e o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli . O diálogo mostra que Lula e Chávez falavam línguas diferentes – é claro que não estamos nos referindo ao português do nosso mandatário nem ao espanhol do mandatário venezuelano.

Como um casal litigioso, cada um ressaltou as suas respectivas qualidades, e culparam-se reciprocamente pelo malogro do entendimento. “Lamentável não sermos capazes de fazer um acordo. Confesso que estou frustrado”, reagiu Chávez.

 Lula, aparentemente menos tenso, apelou para brincadeira: “Se eu conseguir eleger a Dilma, eu já disse para o Gabrielli, eu vou ser o presidente da Petrobras e você, Gabrielli, vai ser meu assessor e o acordo (com a Venezuela) vai sair”.

 “E eu vou fazer o quê? Eu não quero fazer nada”, respondeu Chávez, talvez se lembrando da frase “Por que não te calas?” jogada contra ele pelo Rei da Espanha Juan Carlos, na XVII Cúpula Iberoamericana realizada no Chile, em 10 de novembro de 2007.

Onde mora a discórdia

 O presidente da Petrobras esclareceu que há, pelos menos três pontos, travando o consenso entre Brasil e Venezuela : custos de investimento, comercialização do produto e o preço do petróleo. Gabrielli pediu mais 90 dias para discutir essas questões.

 A verdade, no entanto, é que este prazo talvez seja pouco. Segundo o jornal Estado de S. Paulo, “o governo venezuelano deveria entrar com 40% dos recursos para a construção da refinaria, mas até agora só o governo brasileiro investiu na obra. Isto porque a Venezuela tem feito exigências, como o direito de comercialização do petróleo importado no Brasil. Mas as regras brasileiras determinam que só quem pode vender internamente é a Petrobras”.

 O mercosul

 Ao discursar na cerimônia oficial, o presidente brasileiro admitiu as dificuldades em fechar o acordo com o colega venezuelano sobre a refinaria Abreu Lima, mas preferiu dar ênfase ao que de melhor conseguiram: um acordo de adequação de tarifas entre os dois países. Este consenso é um dos itens que emperram a entrada da Venezuela no Mercosul.

Por falar nisso, que coisa mais idiota esta resistência de alguns setores no Brasil quanto à entrada da Venezuela no Mercosul! A pretexto de não ampliar espaços políticos para o o presidente Hugo Chávez, os reacionários de sempre punem o povo venezuelano, e esquecem ou não querem lembrar que presidentes passam, mas fica a Venezuela – país econômica e politicamente importante para o Brasil de Lula.

Ou da candidata dele, a chefe da Casa Civil, Dilma Roussef. Ou dos tucanos José Serra e Aécio Neves. Enfim, de quem vem por aí.

4 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Emiliano said, on 27 de maio de 2009 at 21:58

    Parece que a visita dos presidentes ao estado do descobrimento só serviu para atrapalhar o trânsito sobre o asfalto de Otávio Mangabeira e Luiz Viana Filho. Tipico alvoroço de casal de namorados em crise que não sabe se trocam beijos no presente, mas já pensam em nomes dos filhos no futuro.
    Huum … aos poucos mudando o tema, mas sempre tocando no coração do leitor.

  2. adilson borges said, on 27 de maio de 2009 at 23:13

    Apesar de tudo, foi importante a visita de Chávez e Lula a Salvador. É bom ver o Brasil se aproximando de paises em desenvolvimento e com os quais devemos nos identificar. Até porque com eles é mais fácil de negociar em pé de igualdade.
    Valeu, Emiliano

  3. ADELZUITA said, on 29 de maio de 2009 at 02:18

    Até quando precisaremos desse ridículo tirano(Chávez) ?

  4. Adelzuita said, on 12 de outubro de 2009 at 11:41

    Lendo a revista Muito, do jornal A Tarde vi o que Aninha Franco pensa sobreChávez:”OBrasil educado não pode se meter em patuscadas de Chávez.Chávez deve ser amigo de Zelaya…..”.(11/10/2009). COISAS DO CORAÇÃO DA AMÉRICA LATINA.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: